Ayane Borges. 17. Leão.

" Eu aprendi a anestesiar o que eu sinto.
Porque o que eu sinto, está livre de questões mesquinhas mas isso não quer dizer que seja fácil. "